SR66

Filme revisto em: 16 de Março de 2014 | UCI Jardim Sul

SINOPSE

Bastante machucada e largada em um beco, Joe (Charlotte Gainsbourg) é encontrada por um homem mais velho, Seligman (Stellan Skarsgard), que lhe oferece ajuda. Ele a leva para sua casa, onde possa descansar e se recuperar. Ao despertar, Joe começa a contar detalhes de sua vida para Seligman. Assumindo ser uma ninfomaníaca e que não é, de forma alguma, uma pessoa boa, ela narra algumas das aventuras sexuais que vivenciou para justificar o porquê de sua auto avaliação.

SR66BCRÍTICA RENEGADA

E ae pessoas!!! Blz? Antes de xingarem, essa parte da Sessão Renegada é uma coisa bem particular. Segundo, por mais que tenha um nome forte, ou um elenco foda, ou qualquer outra coisa: Estou decepcionado. Depois de assistir o “Azul é a cor mais quente”, ou o pesadinho ” Anticristo”, esperava alguma coisa mais focada e pesada com Ninfomaníaca. E todo o barulho feito na mídia sobre esse filme, declarações e proibições deram um Hype que, depois de conhecer por completo… é, complicado. Até o final da primeira parte, vimos os contos da personagem Joe sobre sua vida e iniciação sexual, as sensações e classificações de tudo o que ela passou, com pessoas diferentes, tudo no jeito “Emanuelle” que todos conhecem. As cenas de sexo explícito, por mais que tenham sido feitas por atores pornôs reais, não causam o verdadeiro impacto que pelo menos eu esperava. Bem diferente que a cena da ” Mina do cabelo Azul” do outro filme. A Segunda parte já mostra a Joe quase no ponto onde encontramos ela surrada deitada no beco da primeira parte. Essa parte que deveria ser a conclusão chocante e tal, acaba sendo mais mórbida, quase lembrando o “Anticristo”. A busca da personagem da Joe pela aceitação do seu namoradinho, o Jerôme, no qual humilhou-a quando era mais nova, depois quando virou chefe dela, depois marido, bem, você acaba não entendendo muito a cabeça da personagem, assim como o fator ” Ninfomaníaca” realmente não é colocado como algo principal.  Não é a toa que o ator Shia LaBeouf, quer sair logo do estrelato, rs! E o final…rs… Concluindo:  tem curiosidade pelo Hype e tal, assista e se prepare para uma maratona. Senão, aproveite e veja algo no cine… sem dó… Só lembrando que a versão dos cinemas está cortada, e não lançarão a versão completa no dvd/Bluray. Porém da para arrumar de outros jeitos.  #Capitão Planeta

NOTA: icon_pubjoe_clapicon_pubjoe_clap

Direção: Lars von Trier
Elenco: Caroline Goodall, Charlotte Gainsbourg, Christian Slater, Connie Nielsen, Hugo Speer, Jamie Bell, Jean-Marc Barr, Jens Albinus, Jesper Christensen, Michäel Pas, Nicolas Bro, Omar Shargawi, Shia LaBeouf, Sophie Kennedy Clark, Stacy Martin, Stellan Skarsgard, Udo Kier, Uma Thurman, Willem Dafoe
Roteiro: Lars von Trier
Produção: Louise Vesth, Marie Cecilie Gade
Edição: Molly Marlene, Stensgaard
Fotografia: Manuel Alberto Claro
Gênero: Ação
País: Dinamarca
Duração: 330 min. (As duas partes )
Ano: 2014
Estúdio: Zentropa Entertainments
Classificação: 18 anos

Não se esqueçam de comentarem, compartilharem e o que vocês quiserem! Até mais!

ASSBob

  • Marcone

    +++++++======ESTE COMENTÁRIO CONTÉM SPOILER=========+++++++

    Well… Eu vi as duas partes e achei o filme espetacular, uma crítica muito bem feita ao feminismo, a este comportamento ilógico em que se transformou a conduta feminina após a emancipação dos anos 60. No fim da 2ª parte, quando Seligman diz “e se fosse um homem que tivesse todas estas atitudes…?” Bom, se fosse um homem, não é difícil imaginar os adjetivos que as mulheres usariam: “tarado, pervertido, machista, grosseiro etc”.

    E quem atirou em quem, no final? Seja quem for, Joe perdeu! Perdeu ao recusar Seligman, em sua lógica feminista egoísta, de só fazer quando e se ela quiser. Perdeu se atirou em Seligman, ratificando a completa incoerência da sua atitude (que se gabava pouco antes por não ter atirado em Jerome). Ganhamos nós, que gostamos de cinema.

  • Seligman é um filho de uma puta, só mostra a natureza real das coisas… e eu achando que era bonzinho! Bem feito pra ele.