VItrineP8

Fala seus bêbados!

Sábado chegou, e mais uma ressaca também. Pois bem, para quem não sabe, o álcool tem o efeito diferente para cada pessoa, podendo gerar vários tipos de personalidades distintas. Então resolvi categorizar alguns tipos de bêbados que já trombei nas minhas andanças por aí, começando com:

 Post1

O Bêbado “Teleporter”

Esse tipo de bêbado é conhecido por capotar e acordar em sua cama sem ter ideia de como foi parar lá. Na visão dele, em um momento está prestes a dar com a cara no chão, e de repente, *puff*, aparece em sua cama.

Existem variações desse bêbado em que aparecem em outros locais como casas de amigos, prostíbulos, praias e até porões escuros e húmidos.

Você pode encontra-los muitas vezes praticando yoga na rua no período da madrugada, geralmente cobertos pelo próprio vômito, que é usado como repelente, proteção e é claro, demarcação de território.

Post2

O Bêbado “Grudento”

Todos sabemos que o álcool, para alguns de nós, tem o estranho efeito de nos deixar mais felizes, e consequentemente mais amorosos. Mas existe o “Bêbado Grudento” que tem um défice em alguma região de sua rede neural, que faz com que esse efeito multiplique em mais de 8 mil. Você pode identifica-lo por estar geralmente com a cara colada de algum indivíduo recitando palavras carinhosas.

Esse tipo de bêbado, costuma suar bastante, e os mais velhos da espécie costuma usar camisas com mais de 5 botões abertos, mostrando a quantidade capilar na região do tórax. Estudos indicam que essa manobra é utilizada para gerar atenção, outros dizem que é para a liberação e troca de calor, semelhante aquela que a espécie “Piriguete” utiliza com suas vestes.

Post3

O Bêbado “Rico”

Bebida também é status, certo? Enfim, essa espécie de bêbado é umas das minhas favoritas. Ao ingerir altas quantidades de álcool duas regiões de seu cérebro ficam anestesiadas, a região da memória, que lembra que tem contas a pagar, e a região responsável pela quantificação das coisas, fazendo com que ele tenha a sensação de multiplicação de seu dinheiro e saldo de conta bancária.

São bêbados muito sociáveis, geralmente rodeados de outras espécies de bêbados, mas são mais recorrentes no começo de cada mês. Existe uma lenda que diz que, se o salário ou o VR cair em uma sexta-feira, você consegue ver mais de um “Bêbado Rico” nas mesas de bar, mas é claro, são só lendas.

Post4

O Bêbado “Anunciante”

Existem dois tipos antagônicos dessa espécie, um é o que geralmente assume sua embriaguez, e o que nega e faz questão de tentar provar que não esta embriagado.

Ambas espécies são facilmente encontradas em bares comuns, geralmente escandalosos e costumam querer chamar a atenção de qualquer forma, muitas vezes é por carência mesmo, mas o grande diferencial deste bêbado é que quando bebe, a região da audição é quase que completamente entorpecida fazendo com que o bêbado em questão perca a noção de volume de sua própria voz. Dependendo de seu estado emocional e insegurança esse tipo de bêbado pode se sentir confortável com sua situação ou não, isso que gera o antagonismo da espécie.

Existe um caso raro da espécie, que é o “Anunciante Bipolar” onde pode chegar a ponto de assumir sua embriaguez e em poucos minutos tentar lhe provar o contrário.

São bêbados dóceis, e geralmente acabam tendo que ser tratados como crianças ou animais filhotes, muitos gostam de fazer uma brincadeira onde se dobra uma das pernas formando uma espécie de número “4” com elas. A explicação desse evento ainda é um mistério para os estudiosos.

Post5

O Bêbado “João Bobo”

Para quem não conhece um João Bobo, é aquele boneco de ar com um peso embaixo onde não importa quanto você o soque, ele sempre vai ficar de pé. Pois bem, o “Bêbado João Bobo” é aquele em que você soca, soca e soca bebida no maldito e ele não cai. A explicação é bem simples, essa espécie de bêbado costumam ter uma base bem fixada ao chão.

Dizem os boatos, que o Rei do Pop Michael Jackson, aprendeu um de seus passos mais famosos (Smooth Criminal) com um renomado dançarino russo e alcoólatra que era um “Bêbado João Bobo”, é claro que a mídia para não incentivar o alcoolismo inventou aquela historia do prego no chão.

Post6

Os Bêbados “Siameses”

Os “Bêbados Siameses” geralmente são do sexo masculino e fãs de esportes. Para ilustrar, imagine um bêbado com o braço por trás da cabeça de outro bêbado que também está com seu braço por trás da cabeça do primeiro bêbado, criando uma silhueta de irmãos siameses. Geralmente estão pulando, gritando ou grunhindo. São em sua maioria bem humorados (as vezes até demais), e costumam ser mais frequentes em grandes comemorações como finais de campeonato de futebol, carnaval, shows, etc…

O “Bêbado Siamês” sozinho não é nada por isso ele precisa de outro da mesma espécie para se sentir completo. Um caso interessante que é conhecido como “Centopéia” faz com que dois “Bêbados Siameses”, não satisfeitos, entrem num processo de “Agregação”, onde existe um ritual de dança, fazendo uma sequência de pequenos saltos seguidos em direção do bêbado a ser agregado, enquanto isso, um dos “Siameses” ergue o braço como gesto de convite e caso o futuro agregado erga o braço, como gesto de aceitação, ele será absorvido tornando-se parte do “Bêbado Siamês”. Esse evento pode ser repetido até o limite de espaço do ambiente em questão.

Post7

O “Bêbado Forest Gump”

Esse é o tipo de bêbado que eu mais me identifico, sempre tem alguma história nova pra contar, e as vezes uma que é antiga, mas ele nunca te contou antes. Geralmente imãs de acontecimentos fora do padrão, isso somado a seu freio moral estar geralmente dormindo por causa do álcool, o transforma numa máquina de gerar situações esdrúxulas.

São bêbados bastante sociáveis e têm como objetivo entreter a mesa com uma história ou gerando uma. O cérebro do “Bêbado Forest Gump” é bastante complexo. Acredita-se que muitas de suas histórias são fruto de alucinações temporárias mas até hoje nada foi provado. essas teorias vieram de difamadores que não bebem e que acabaram perdendo o credito após um gênio anônimo criar a celebre frase “Quem não bebe, não tem história.” Alias, eu ouvi dizer que foi um “Bêbado Forest Gump” que a criou.

Post8

O “Filosofo”

Me diga um filosofo decente que não bebia. Pois bem, a bebida está nos alicerces da filosofia clássica e moderna, isso porque existe o “Bêbado Filosofo”.

Essa espécie ao beber entorpece o lado emocional do cérebro, tornando-se uma pessoa extremamente racional. É como se o mundo ficasse mais claro e todas as respostas estivessem a seu alcance. Muitos são chamados de gênios, outros de profetas e outros de amaldiçoados, o que é comum quando se explora novas ideias e mais comum quando muitos não conseguem entende-las.

“Escreva bêbado, edite sóbrio”, palavras de Ernest Hemingway um dos maiores autores do século 20, ele utilizava a bebida para criar suas obras e foi um dos mais brilhantes “Bêbados Filósofos” até hoje.

Mas não se engane, nem todo bêbado que filosofa é um “Bêbado Filosofo”, mas todo “Bêbado Filosofo” filosofa, afinal falar por falar, todos falam, mas criar teorias com embasamento é para poucos.

Post9

O “Eufórico”

Ao contrário do “Bêbado Filosofo”, o “Bêbado Eufórico” desativa todo o lado racional do cérebro, tornando-o uma grande exclamação ambulante. Tudo, simplesmente tudo que essa espécie de bêbado vê, reage como se tivesse levado um tiro. Então é um “AAAAAAAAAAH!!” seguido de uma frase e gritos/grunhidos.

É um dos tipos de bêbados mais irritantes quando encontram outro da mesma espécie pois ficam gritando por horas um para o outro em uma tentativa de criar um novo dialeto com apenas vogais e as consoantes “N”, “M”, “R” e “H”. A euforia também pode levar a depressão desses bêbados, uma vez que o único parâmetro que têm é o emocional. Ao se depararem com um obstáculo ou decepção choram até os olhos secarem, sendo no início contidos e levando ao escândalo em poucos segundos.

Bêbados eufóricos costumam acordar bem estragados no dia seguinte e geralmente não lembram de nada. Isso porquê seu cérebro bloqueia para que não sintam vergonha de si mesmos até o resto de suas vidas.

Post10

O Bêbado “Vírus”

Todos nós já nos deparamos com esse tipo de bêbado. Quando seu nível etílico se eleva essa espécie entra num transe onde seu único objetivo é deixar todos a sua volta tão alcoolizados quanto o mesmo. Suas ações são similares a de uma infestação zumbi onde ele embriaga uns que embriagam outros que vão se multiplicando e criando um reação em cadeia até formar uma horda de bêbados.

Hordas de bêbados são imprevisíveis portanto em caso de encontrar com uma, existem apenas duas opções:

1- Fuja o mais rápido que puder.

2- Beba todo álcool que tiver a seu alcance. O fato de estar embriagado também lhe tornará invisível para eles, tornando-os inofensivos.

Post11

O Bêbado “Suicida”

Muito cuidado com esses! Uma espécie auto destrutiva, viciados em adrenalina e sem consciência. São um perigo para si próprios e para os que estão a sua volta. Isso porque a região responsável por sentir medo simplesmente é desativada, fazendo com que eles atravessem avenidas movimentadas igual kamikazes, arranjem briga com qualquer um pela frente e é claro pulem em qualquer buraco que encontrem em seu caminho.

Por motivos óbvios, é uma espécie que sobrevive pouco.Os que sobrevivem por mais tempo geralmente tem seu corpo marcado pelas suas façanhas, o que pra algumas culturas é símbolo de honra e vigor.

Post12

O Bêbado “Neandertal”

Essa espécie não é muito sociável, alias, sabe-se pouco sobre ela devido ao fato de não se comunicar direito com os outros. Já foi tentado contato por muitas vezes mas com pouco sucesso. Apenas poucos movimentos e um dialeto que ainda não foi traduzido para nenhuma outra forma de linguagem conhecida.

Além da falta de comunicação, esses bêbados são reconhecidos por se manterem sentados de forma curvada para frente e seus únicos movimentos são levar o copo/garrafa a boca. Nunca tente tirar sua bebida pois esses bêbado podem parecer lentos e dóceis, mas quando provocados, são extremamente perigosos. Portanto evite movimentos bruscos perto deles.

Post113

O Bêbado “Artista”

Ao ingerirem grandes quantidades de álcool, essa espécie de bêbado potencializa o lado direito do seu cérebro responsável pela criatividade. Com essa criatividade, esses bêbados fazem pirâmides de cerveja, tatuagens Maori em formato de falo no rosto dos desacordados, entre outras  expressões artísticas. São inquietos e precisam se expressar através de objetos e pessoas imóveis, caso contrário entram em pânico.

Com a era das mídias sociais, essa espécie de bêbado tem se expressado com mais facilidade com todas as pessoas. Também são responsáveis por marcar você nas suas fotos menos fotogênicas possíveis. Na verdade, você que não entende a arte deles.

Bom, esses foram alguns bêbados que eu consegui categorizar. Se você se identificou com algum por favor comente, ou se você conhece algum outro não categorizado comente também.

E é isso aí seus bêbados, eu fico por aqui, espero que tenham gostado. Fiquem a vontade para criticar, acrescentar, corrigir, falar mal, trollar, me xingar, dar like, comentar, dizer “oi”, ou chamar pra uma cerveja.

Abraço e… PROST!

ASS_DZA

COMPARTILHAR
Artigo anteriorER | A ÚLTIMA PRINCESA
Próximo artigoOT | EVANGELION