conteudo_93398Título: Kenobi
Editora: Aleph
Páginas: 528
Skoob: adicione à estante
Compre: FNAC

“Até que a hora certa seja, desaparecer iremos…

NOTA:NOTA_3

A algum tempo a editora Aleph tem lançado em seus títulos diversas obras de ficção servidas como base para aclamadas pérolas cinematográficas, mostrando-nos a obra original feita em literatura que por muitas vezes passa despercebido pelos fãs. O contrário também acontece, como é o caso de Star Wars, que iniciou no cinema e expandiu seu universo através da literatura em formato de livros e HQs, Games, séries de animação e por aí vai… Para alegria geral dos fãs, a Aleph vem trazendo para nós diversas obras sobre o universo expandido de Star Wars, e recentemente tive o prazer de ler Kenobi escrito por John Jackson Miller.

Kenobi, como o nome sugere, é um livro que protagoniza o famoso mestre jedi Obi-Wan. Nesta história, ocorrida entre os episódios III e IV da saga cinematográfica, vemos uma lacuna até hoje pouquíssimo explorada pelos “Extensores de Universo” de Star Wars. Obi-Wan chega a Tatooine, planeta natal de Anakin Skywalker, com o bebê Luke em seus braços, com a missão de entrega-lo em segurança a seus tios, Owen e Beru Lars, e atuar como guardião e vigilante desta família até que a esperança volte a galáxia, esta que foi tomada pelo império de Palpatine. Obi-wan deve então, permanecer incógnito no desértico planeta escondendo suas habilidades e quem ele realmente é através da alcunha de Ben. Infelizmente para ele, seus instintos jedi, por vezes falam mais alto e ao salvar uma vida ele se vê envolvido em uma batalha entre distintas culturas a muito tempo inimigas.

Vamos começar com os pontos fortes do livro. A primeira coisa que tenho que destacar é o método de escrita de John Jackson Miller. A narrativa em terceira pessoa mesclada com os diálogos e pensamentos entre os personagens, foi uma escolha perfeita para contar essa história. Com linguagem simples de se entender, o livro é um romance que interessaria até mesmo os que nada conhecem sobre o universo de Star Wars. Mas o ponto que volto a destacar é a genialidade em usar um ponto tão pouco explorado deste rico universo. Sim, todos nós que vimos as trilogias sabemos que após os eventos em “A Vingança dos Sith”, depois do grande Purgo Jedi, Obi-Wan foi a Tatooine deixar Luke Skywalker em segurança e lá ficou vivendo por cerca de 20 anos. Mas ele não era um eremita, ele era um Jedi! E como tal, era altruísta e bondoso, por tanto é impossível que em 20 anos vivendo em um planeta dominado por mafiosos Hutts, ele não se envolvesse em nenhuma trama. E J.J. Miller tirou proveito dessa lacuna magistralmente, construindo uma trama semelhante a um Western, onde o cavaleiro Jedi solitário, envolto em suas próprias angustias e lembranças do passado, acaba entrando na vida de outras pessoas e fazendo sua presença ser notada embora ele queira exatamente o contrário. O velho episódio do forasteiro misterioso que chega na cidade apenas querendo viver a sua vida, mas possui aquele imã oculto de problemas que o envolve em disputas locais onde ele acaba tendo que mostrar quem realmente é. Esse tipo de roteiro funcionou lindamente com Obi-Wan, e o tipo de sentimento que o autor quer passar torna-se ainda mais forte, quando se conhece a história pregressa do personagem e o que acontecerá dali a 20 anos. Clint Eastwood ficaria orgulhoso de Ben Kenobi, sem dúvidas…

Kenobi-Cover

Para os mais atentos, uma parte divertida é caçar as referências aos acontecimentos da cronologia oficial, soltos durante a história. Afinal estamos em Tatooine, não é difícil, ouvir dos personagens nomes como Jabba o Hutt e Mos Eisley. E é muito interessante ver referencias mais ocultas a personagens que nós já conhecemos tão bem, soltas em diálogos simples.

O Western (acho que é seguro chama-lo assim) Kenobi, conseguiu expandir ainda mais os meus horizontes sobre o Universo Star Wars. É um livro com uma história séria e completamente envolvente, balanceando com maestria o drama e a ação e forçando o leitor a continuar virando as páginas capítulo após capítulo. Para aqueles que não conhecem Star Wars e estiverem procurando uma boa e dinâmica leitura, este é o seu livro. Para Fãs de Star Wars, bem, nem preciso dizer. Entre as meditações de Obi-Wan em sua pequena casa, até fatos nunca antes vistos sobre a cultura dos Nômades Tusken (Povo da Areia), esse livro promete aumentar ainda mais este fantástico universo. Sério… são 20 anos isolado no deserto até “A Nova Esperança” ainda tem espaço para ser explorado em Tatooine. Eu sinceramente espero mais histórias do Eremita Ben.

KENOBI: Recomendado para fãs e não fãs!