Vitrine_Postx_Krypton

SINOPSE

Antes do Apocalipse – que fez o bebê conhecido mais tarde como Clark Kent ser enviado à Terra – Krypton prosperava. Na cidade de Kandor, o cientista Jor-El e a historiadora Lara casaram-se e tiveram Kal-El, o único que sobreviveria ao fim do mundo. Tudo era harmonia e perfeição numa civilização com baixíssimo índice criminal, quando um alienígena invade o planeta e provoca uma tragédia irremediável para os kryptonianos. É a grande chance do diabólico General Zod tomar o poder e implantar uma ditadura que usará da invenção tecnológica de Jor-El para subjugar a todos. E em meio a tudo isso, uma tragédia fatal se aproximava – um destino catastrófico profetizado por Jor-El que mudaria a história kryptoniana para sempre…

CRÍTICA RENEGADA

Não venha me dizer que nunca ouviu falar do nosso tão querido e amado Super-Homem, hã? Mesmo sem nem sequer ter lido um quadrinho na vida, provavelmente você conhece a história de Clark Kent, um jovem garoto que não pertence ao planeta Terra.

Mas duvido que você conheça a história por trás desse herói icônico da DC Comics. A história de seus pais, seu país, seu mundo.

Superman

Em “Os Últimos Dias de Krypton”, de Kevin J. Anderson, você conhecerá a história do que aconteceu em Krypton antes de Kal-El (o nosso querido Clark Kent), único sobrevivente do apocalipse que destruiu o planeta, ter sido enviado à Terra.

J. Anderson criou uma obra imperdível e essencial não só aos fãs do super-herói, mas também para todo e qualquer leitor fascinado por ficção científica. Até porque temos aqui um Sci-Fi de primeira qualidade.

Nela conhecemos uma exuberante Krypton envolta de muitas cores, brilho, tecnologia e vida kryptoniana, onde Jor-El e Lara ainda não se tornaram marido e mulher e o pequeno Kal-El ainda não foi concebido.

E é nessa Krypton vigorosa que conhecemos também alguns personagens odiosos, como o Comissário Zod e o seu fiel braço-direito Nam-Ek. Mas como Krypton era composta, na maior parte, de pessoas boas, também nos encantaremos com o adorável cientista Zor-El, e viveremos os primeiros anos de romance, descobertas e trabalhos, muitos trabalhos, de Jor-El e Lana.

Também visitaremos cidades incríveis como a capital Kandor e Argo-City, que são cidades exemplares, cidades modelo para o universo.

Kandor

Narrado em terceira pessoa de uma forma dinâmica e muito bem detalhada, J. Anderson consegue prender o leitor do início ao fim e nos dá a oportunidade perfeita de nos apaixonarmos pelo incrível, fantástico e cuidadosamente pensado universo do Super-Homem, enquanto constrói uma narrativa impecável, sobre um mundo incrivelmente belo, cheio de personagens marcantes, com direito a grandes heróis e vilões.

Mas vale citar que esta origem do planeta Krypton não é a oficial, muito menos a única que existe. Os quadrinhos são extremamente conhecidos por possuírem diversas versões do mesmo universo, e em “Os Últimos Dias de Krypton”, J. Anderson criou apenas sua versão sobre o planeta que talvez tenha sido o mais belo que já existiu.

 “Os Últimos Dias de Krypton” é uma experiência rara e extremamente linda.

AN_krypton

ASS_BAH

  • Excelente resenha Bah… Admito que esse livro está na minha lista há tempos!!!

  • Miho

    Ótima resenha Bah 😀
    Eu achei a capa muito maneira hehehehehe

    Perguntinha:
    Eu, que não sou uma leitora muito vidrada em quadrinhos, vou ficar confusa com esse ou é de boas para entender?

    • Valeuuuu Mihonezz.. e respondendo: esse livro é bem explicativo, a única coisa que você tem que saber mesmo é que existirá um Superman depois de tuuudo e que existiu um planeta chamado Krypton, só mesmo USAHSAUHSAUSA

  • Ótema Resenha!!!
    Preciso ler esse livro. O Super é meu personagem preferido <3 🙂