Vitrine_Post_John_Boyne

SINOPSE

Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados – enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar.

Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa.

CRÍTICA RENEGADA

O primeiro livro que li de John Boyne, “O Menino do Pijama Listrado”, foi o bastante para me deixar apaixonada por sua sensibilidade ao narrar os horrores vividos na guerra pelos olhos de uma criança. E com o tempo fui conhecendo outras obras e descobrindo que seu maior trunfo é saber transpor momentos tão complexos na visão de quem absorve tudo com simplicidade e inocência.

E a cada nova obra de Boyne que surge, minha curiosidade é ativada instantaneamente, e sem nem sequer ler a sinopse, tudo que quero é devorar a obra, pois sei que será mais uma história incrivelmente narrada, sensível e apaixonante.

Com Fique Onde Está e Então Corra foi exatamente desta forma. Devorei o livro em poucas horas e fiquei outras tantas olhando pro horizonte pensando em como a vida pode ser simples e difícil, porém feliz.

Fique onde está e então corra 1

Através da visão de Alfie, um garoto de apenas 9 anos, acompanhamos todos os efeitos e consequências causados por anos e anos de guerra; como uma família simples perde sua base financeira e espiritual, ao deixar o homem da casa ir matar outros homens.

Alfie é um menino maduro até demais para a sua idade, mas Boyne sabe colocar isso na trama de um modo extremamente aceitável e cabível. A vida do menino não é fácil, e fica muito pior quando seu pai vai pra guerra. A partir daí, ele se vê obrigado a trabalhar como engraxate escondido da mãe, para poder ajudar em casa.

Neste momento somos apresentados aos principais ingredientes de John Boyne: a inocência e maturidade, que são muito bem trabalhados neste pequeno personagem e trazem toda a essência da história.

Entender a cabeça de uma criança não é tarefa pra muitos e, neste mix de sentimentos, vemos nosso pequeno grande protagonista trilhar pelos sonhos mais longínquos, pelas dúvidas e questionamentos típicos de uma criança, e pela responsabilidade em seus ombros de ser o homem da casa e não deixar faltar nada pra sua mãe.

Em meio ao dia a dia de seu trabalho, Alfie acaba descobrindo uma pista muito importante sobre seu pai que já não manda notícias há anos, e então começa o lado aventureiro da trama que nos mostra, com toda engenhosidade, como uma criança pode ir até o fim do mundo atrás do que deseja, e que, mesmo sabendo dos riscos, vai até o fim.

É fascinante o modo de agir de Alfie, como seus pensamentos funcionam e como são afetados com o conhecimento e amadurecimento. Justamente por tudo isso, Fique Onde Está e Então Corra é uma história sobre família, sacrifícios e amor, amor incondicional.

Sincera, sensível e brilhante! Boyne provou mais uma vez que suas histórias nunca desapontam, e mais, nunca serão esquecidas.

AN2

ASS_BAH

  • Miho

    ahhhhh fiquei com vontade de ler esse livro ;-;
    Tenho um certo fraco pela temática guerra e, pela resenha, lembrei de Gen, Pés descalços. 🙂

    Muito boa a resenha Bah ^^/

  • Gostei muito da crítica Bah, parece ser uma ótima história! Adorei o título, acho difícil dar um bom titulo pra uma história, e é a primeira coisa que vai chamar a atenção, além da capa é claro. Entrou pra minha lista 🙂

  • Gostei muito do livro e também da crítica, mas deem uma olhada nesse vídeo https://www.youtube.com/watch?v=MGWDL1_xgL8&list=PLTDxIh5z2QerC61z9w5Wfg18uisBYIO8f