“Quem controla o passado, dirige o futuro. Quem dirige o presente, controla o passado”

Vitrine_1984

SINOPSE

Winston vive em uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a personificação de um poder cínico e cruel ao infinito. De fato, a ideologia do Partido dominante não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. Para o partido só interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade – só o poder a qualquer custo.

RESENHA

Fala galera renegada, hoje vou pedir a atenção dobrada de vocês pois vou falar de um livro que é obrigatório para qualquer pessoa: 1984.

O livro é considerado, por muitos, a obra literária mais importante do século XX e a melhor distopia já publicada.

capas_1984

O mundo que conhecemos está dividido em três continentes: Oceânia, Eurásia e Lestásia. O personagem principal, Winston, mora na Oceânia e faz parte do Partido do Grande irmão, que está atualmente no poder. Tudo e todos são controlados pelo partido. Desde seus atos, seu linguajar a até mesmo seus pensamentos. Winston pertence a uma pequena parte da população que trabalha diretamente para o partido e colabora para que ele continue sempre no poder.

Dentro da casa de todos existe uma “Teletela”, um tipo de televisor que envia imagens e observa tudo que acontece dentro de sua própria casa. No topo do poder está o grande irmão, o rosto estampado em todos os anuncios do Partido. É ele quem incentiva e impulsiona os aliados a fazerem apenas o que o partido deseja.

Uma das principais funções do partido é reescrever o passado para dessa forma consiga controlar o presente e, consequentemente, o futuro.

Pensar, ou melhor, duplipensar que nada mais é manter duas crenças contraditórias na mente ao mesmo tempo, é considerado o crime mais grave para o partido fazendo com que a Polícia das idéias entre em contato imediatamente com o acusado e o mesmo nunca mais seja visto.

Depois dessa introdução eu preciso dizer que esse livro é o último romance escrito por George Orwell e tentar explicar a todos o impacto que essa história teve e tem na humanidade até os dias de hoje. O autor deixou como testameno um livro mostrando como um sistema totálitário pode ir aos poucos tomando conta da sua vida, e quando você menos perceber você já faz parte do processo. 1984 não é um livro fácil de se ler, em alguns momentos a escrita é até mesmo meio arrastada, posso dizer até mesmo chata, mas seu valor é inigualavel.

Tudo no livro é interessante, desde a vida dos personagens, suas atitudes e as pequenas coisas que acontecem em seu dia a dia. O dois minutos de ódio, as atribuições de cada função dentro do partido, a forma como tratar o sexo oposto e o mecanismo que sempre gira para que quem está no poder, continue sempre lá.

O livro fala de privações que temos em nosso dia a dia e não damos valor, por exemplo é proibido escrever, pois escrevendo você começa a ter idéias. Você não poder  namorar, não pode comer ou beber nada que não seja fornecido pelo partido. Em 1984 você aprende o valor da liberdade. Tanto que uma das frases mais marcantes do livro é: “Liberdade é poder dizer que 2 + 2 = 4”.

Essa obra influenciou filmes, livros, propaganda e até mesmo a televisão. Não podemos esquecer que Reality shows são inspirados na premissa de você poder assistir tudo que se passa em uma casa, um desses programas inclusive carrega o nome do principal personagem do partido: Big Brother.

bb

Uma das propagandas mais emblemáticas já produzidas foi feita pela Apple em 1984 usando como plano de fundo todo o ambiente do livro e comparando a IBM com o grande irmão. Foi passada apenas uma vez durante o Super Bowl e até hoje é comentada por profissionais, inclusive foi dirigida por Ridley Scott que na época tinha acabado de dirigir Blade Runner.


O Filme.
Foi produzido exatamente em 1984 tendo John Hurt no papel principal. Na minha opinião conseguiu chegar bem próximo ao ambiente e narrativa do livro. Quando eu li o livro tudo parecia sem graça, a comida parecia sem sabor, podemos dizer que tudo era “Cinza”. Quando eu vi o filme tudo pareceu exatamente como eu li, tudo feito de forma mecânica.  Esse é um dos filmes que você pode ler o livro antes, porque ele respeita bastante a obra original. Teve outro filme feito nos anos 50 mas sinceramente eu não assisti.


Curiosidades:

– As vendas do livro subiram 7000% quando os escandalos de espionagem dos estados unidos vieram a tona.

– Em 2011 um senador dos Estados Unidos usou como base o livro 1984 para derrubar um projeto de Monitoramento de indivíduos.

– David Bowie já lançou uma música inspirada no livro. O título? 1984.

– V de vingança foi profundamente inspirada em 1984. Inclusive no filme, John Hurt está no elenco também.

– Em 2011 a Microsoft criou um programa que captava as telas do usuário sem que ele soubesse. Foi apelidado de 1984 com toda razão.

– O espólio de George Orwell processou a CBS pela criação do programa Big Brother.

Sendo assim, encerro essa coluna que está enorme pedindo a todos que leiam essa obra prima, vejam o filme e se interessem mais pelas de George Orwell.

E não se esqueçam: “O Grande irmão zela por ti”.

AN_1984
ASSMIKE
Meu twitter: @viciadoemler

  • Mike! Adorei a resenha, fiquei muito feliz de ver um livro como ‘1984’ aqui no Renegados. Um pq é um dos meus favoritos, e outro pq é uma obra importantíssima e precisa ser lida.

    Acho que meu primeiro contato com a obra foi vendo o filme na faculdade. A galera achou chato pq o filme não é dos melhores ‘visualmente falando’ (e em uma era em que só ‘fotografia bonita importa…), mas concordo com você: é uma p. duma adaptação. Quando li o livro que eu percebi. ♥

    Sobre o nosso maravilhoso programa BBB, eu fico LOUCA quando vejo o Pedro Bial, respeitado jornalista com um CV estupendo, falar que ‘vamos descobrir o destino dos BROTHERS E SISTERS da casa’. Deturpa todo o sentido.

    Bom, adoro o livro, adorei o post e recomendo pro mundo essa leitura. Adoro distopias, mas essa é – de longe – a melhor que já li.

    Beijo, Mike :))))

  • Muito foda a resenha Mike, esse é um daqueles que temos que ler até pra entender mais sobre a sociedade que vivemos, e principalmente moldar a “sociedade do futuro” afinal aquilo que já aconteceu uma vez numa Alemanha não tão distante pode voltar a acontecer se não tomarmos cuidado, vale dizer que Orwell tem uma boa gama de livros políticos fora 1984, a Fabula “Animal Farm” (A Revolução dos Bichos) é um livro bem mais fácil de ler e de conteúdo ímpar!
    Adoro tudo quanto é filme que segue a linha de 1984, mas vale também dizer que existem outras distopias politicas que valem apena serem lidas, algumas escritas até antes de 1984 como Admirável Mundo Novo.

  • Mike

    Obrigado Raquel… eu comecei a escrever a resenha e me empolguei. É muito fácil falar de uma obra tão foda.
    Eu li 1984 umas 3x e cada vez que eu leio parece que eu percebo uma coisa nova. Até esqueci de falar na resenha sobre o quarto 101. é algo que eu gosto tanto que até um conto baseado nele já escrevi.

    Brubs… realmente que 1984 seja a pólvora para procurar outros livros do tipo.
    Admiravel Mundo novo e 1984 tem 18 anos entre um e outro. Um antes da guerra, outro depois.
    É quase como se um dissesse: Vai dar merda… e o outro: olha ae.. não disse?

    pelo menos uma vez por mês vou tentar fazer a resenha de um livro clássico aqui!

    Abs

    • Hahahehaehae, não tinha pensado nessa visão, Mike. É bem isso aí, vai dar merda, e eu disse que daria merda. 😛

      Quero ver mais clássicos aqui então 😀

  • Excelente resenha, Mike. Romances distópicos estão disparados entre os meus favoritos e “1984” é, com certeza, o mais famoso e um dos mais importantes. Impressiona como muita coisa daquela sociedade fictícia acontece hoje em diferentes níveis. É um livro muito importante para fazer a gente pensar em que caminhos a nossa sociedade está tomando.

    Além de “Admirável Mundo Novo”, que o Bruno citou acima, eu gosto muito de “Nós”, doYevgeny Zamyatin, que segundo alguns foi uma das grandes inspirações de Orwell. E é inegável que existem muitas semelhanças entre os romances. Mas a minha distopia favorita ainda é “Fahrenheit 451”, do Ray Bradbury. O que dizer de um mundo onde livros são proibidos e queimados pelos bombeiros?!

    Parabéns pela resenha!!

  • Eu ainda não li esse livro, mas ultimamente tenho ouvido tanto falar dele que tenho muita vontade de ler. Eu só tenho um certo receio de não entender as críticas contidas (sou meio lerdinha). kkk

    • Mike

      Mariana… pode ler que você não vai se arrepender…

      é um livro que tem mais de 60 anos… só que ele é Atemporal!!!

      Aproveita o embalo e ja le os outros sugeridos ai em cima!!!

      Abs

  • Animal Mike! Fico no aguardo da nossa troca de reféns!

  • O melhor livro de todos, nada mais…

  • Pingback: ER | VALENTE | Renegados Cast()